Vagas de estágio no Ministério do Trabalho e Emprego – saiba enviar currículo

Atualmente, todos os alunos de cursos superiores devem cumprir requisitos e obrigações nos seus cursos. Um deles é participar de um programa de estágio, que é a prática das aulas teóricas e que vai ensinar o aluno no dia a dia. Saiba como trabalhar no Ministério do Trabalho.

E considere que para enviar o currículo para essas vagas de estágio, o candidato não precisa de muito: se não um computador com acesso a internet e o preenchimento de informações pessoais. No entanto, em outras fases, ele passará por uma prova com questões objetivas.

Vagas de estágio no Ministério do Trabalho e Emprego – saiba enviar currículo

O aluno que conseguir entrar no mercado de trabalho através de um estágio vai poder criar uma experiência pública muito importante para quando for buscar novas vagas de emprego. Inclusive, abre-se também uma oportunidade de conhecer novas vagas para a área de atuação.

Estágio no Ministério do Trabalho

Geralmente, as vagas de estágio para o Ministério do Trabalho são voltadas para estudantes dos cursos de administração de empresas e de direito, sendo que o limite das vagas varia conforme a necessidade de cada unidade regional.

PROPAGANDA

E, por isso mesmo, as vagas podem variar e cursos como tecnologia da informação ou comunicação social podem aparecer como novidade para contratação de estagiários em diversos ministérios.

Independente da área de atuação, quem entrar no Ministério do Trabalho vai poder aprender diversas coisas, como a administração pública e os recursos financeiros de uma região, o que acaba sendo temas bastante importantes para a formação do profissional.

Além disso, quem enviar o currículo para concorrer a uma das vagas abertas pode ter a chance de lidar com pessoas especializadas e capacitadas que podem ensinar aos estudantes diversas nuances e segredos da profissão, o que acaba sendo um diferencial de mercado.

Benefícios do estágio no Ministério do Trabalho

A cada novo edital que é lançado sobre as vagas de estágio no Ministério do Trabalho, os valores podem ser alterar. Nos últimos, a bolsa auxílio ficou no valor mensal de R$ 850 enquanto que o estagiário ainda podia contar com outros benefícios.

Como o auxílio transporte, o recesso remunerado e o seguro contra acidentes pessoais. Sendo que para ter direito à esses benefícios, o contratado precisaria cumprir uma carga horária de 20 horas semanais, o que dá 4 horas de segunda à sexta-feira.

Vale lembrar que a cada novo edital, novas informações podem ser consideradas, considerando que os valores estão baseados na média nacional e também conforme os cursos dos estudantes. Mas, todo recurso é pago de forma correta e sem atrasos.

Na hora de cadastrar o currículo para concorrer a uma das vagas e participar do processo seletivo, o candidato deve ler o edital integralmente para saber quais são os benefícios oferecidos, já que nem todos oferecem auxílios, por exemplo.

Cadastrar o currículo para estágio

Quando tem o interesse em fazer um estágio em qualquer Ministério, o estudante precisa se atentar à forma de fazer isso, considerando que cada Ministério tem suas próprias características. Na maioria dos casos, não é preciso passar em um concurso público.

Assim, é só enviar o currículo e aguardar a convocação? Não. No caso do Ministério do Trabalho e Emprego, as vagas para estágio são oferecidas de uma forma autêntica: através de editais de provas, que funcionam como processo seletivo para contratação.

Para se ter uma ideia disso, no último mês de outubro foi lançado um edital pela diretoria de gestão de pessoas para a contratação de estagiários de nível superior para a procuradoria geral do trabalho.

E todo mundo pode cadastrar o currículo nesses editais? Não. Nesse caso, as vagas eram para estudantes dos cursos de administração, direito, gestão pública e tecnologia da informação, como pode ser visto no edital – aqui.

Os requisitos para estágio

Conforme o edital, para participar do processo seletivo o aluno precisava estar matriculado em uma das instituições de ensino superior conveniadas à Procuradoria Geral do Trabalho e ter concluído, ao menos, 40% de carga horária para conclusão do curso superior.

Isso quer dizer que apenas que estava na metade do 2º ano para frente do curso poderia se inscrever para o estágio do Ministério.  E um último requisito era sobre a comprovação de documentos do estudo no curso superior.

Mas, vale lembrar que cada Ministério tem seu jeito de comprovar esses dados, ao passo que na maioria dos casos isso pode ser feito através do envio online desses documentos, como RG, CPF, Matrículas, etc.

Processo seletivo para estágio

Ainda conforme o edital, 10% das vagas eram para pessoas com deficiência. E os estudantes interessados tiveram, praticamente, 20 dias para fazer suas inscrições, que nada mais é do que o envio online do currículo para estágio.

Após o envio, a agência recrutadora faria uma análise dos currículos com foco na originalidade das informações prestadas pelos interessados. Depois disso, ainda tinha a prova objetiva, com 20 questões de múltipla escolha.

Então, nesse caso, não bastaria enviar o currículo para a vaga de estágio, sendo totalmente necessário passar na prova, que acaba sendo uma forma de selecionar os melhores alunos para trabalhar no Ministério do Trabalho.

Atenção aos editais!

Essa demonstração do edital que foi lançado em outubro mostra que o interessado em trabalhar em qualquer ministério precisa estar atento à publicação de editais, que pode acontecer em diversos jeitos e com curto período de tempo.

Então, considere que é através de editais que é possível enviar o currículo para análise antes de fazer a prova final. Mesmo porque com tantos benefícios, a lista de pessoas interessadas nessas vagas é muito grande.

PROPAGANDA