O que é preciso para ser um Cuidador de Idosos?

A velhice é uma fase da vida que a maioria das pessoas vão chegar. Faz parte da vida. E isso não vai acontecer apenas em casos de imprevistos que tenham acontecido durante a trajetória de vida.

Agora, a verdade é que muitos idosos temem a terceira idade. Só que existem cuidadores de idosos que mudam essa situação ao trazer conforto. Se você se identifica com o assunto, veja o que é preciso para ser um cuidador de idosos!

O que é preciso para ser um Cuidador de Idosos?

Mesmo porque, nesse momento, a profissão que cresceu absurdamente devido ao fato de que a população está envelhecendo cada vez mais.

Até 2050 a população de idosos irá triplicar no nosso país. Isso significa que mais empregos nessa área serão oferecidos.

As responsabilidades do cuidador de idosos

O cuidador de idosos é completamente diferente da empregada doméstica, mas muitas vezes essas duas profissões acabam se misturando e tornando-se uma coisa só.

O importante é entender que cada uma das profissões é designada a cumprir uma tarefa diferente.

Se referindo ao cuidador, especificamente, saiba que é de sua responsabilidade fazer companhia ao idoso.

E essa companhia não é apenas de conversar ou sentar junto para ver TV. Aqui incluímos também tarefas como auxiliar durante os afazeres higiênicos e observar se os remédios estão sendo tomados nas dosagens e horários certos.

Além disso, o cuidador de idosos deve comunicar o responsável pelo idoso sobre qualquer mudança que perceber durante o período de trabalho.

Lembrando que o foco é além da saúde, tem a ver também com o bem estar e o comportamento.

Os requisitos para atuar na área

Ainda não há nenhuma regulamentação dessa profissão sobre as exigências e benefícios para o cuidador de idosos.

Mas, não está muito longe de ser aprovado uma lei sobre a jornada de trabalho, as principais tarefas e a qualificação mínima.

A tendência é que para se tornar um cuidador de idosos seja necessário cursos profissionalizantes e diplomas comprovando esse estudo.

O Senac tem um curso desses, entre outras instituições educacionais.

Além disso, um curso básico de enfermagem também seria bem-vindo, pois o profissional estaria preparado para um rápido atendimento de primeiros socorros caso houver essa necessidade.

Sem contar que o profissional que trabalha nessa área ou tem a pretensão de ingressar precisa ser paciente, atencioso, calmo e conversar com o idoso o máximo possível.

O mercado de trabalho e os salários

O cuidador de idosos, geralmente, tem que cumprir uma jornada de trabalho de 8 horas por dia.

Por outro lado, tem também aqueles que são contratados para trabalhar no período noturno ou ainda os que passam o final de semana para dar descanso aos outros cuidadores que ficam no decorrer da semana.

Para cada tipo de profissional existirá um tipo de salário!

Agora, considere que a média para quem trabalha a domicílio que é de até 8 horas por dia chega a R$ 120 diários.

Já para quem atua em clínicas ou casas de repouso, a jornada pode se estender por 12 horas por dia, abrangendo um dia do final de semana. E e aí o salário chega a ser R$ 1.200 no mês.