Trabalhar até morrer? Descubra como montar uma poupança para a aposentadoria

Se você é daqueles que pensam que precisa trabalhar até morrer, saiba que isso não é necessário. É claro que trabalhar tem suas vantagens, como manter uma vida ativa, né.

Só que essa ideia de ter que cumprir prazos, horários e sofrer a pressão do mercado não é algo que deve estar na sua vida quando você chegar na velhice.

Trabalhar até morrer? Descubra como montar uma poupança para a aposentadoria

Por isso, uma ideia muito inteligente que se pode ter é a de fazer uma poupança que é pensada na aposentadoria. Ou seja, você vai juntar dinheiro para quando chegar nessa fase da vida.

Aí dá para viver com mais conforto do que ficar dependendo do INSS. Isso porque o INSS está reformulando os seus pagamentos e isso quer dizer que o brasileiro terá que trabalhar mais e vai ganhar menos, o que é bem ruim.

Fonte de renda

Para montar a sua poupança, antes de tudo, é preciso ter uma fonte de renda, que é o seu trabalho. Ele pode ser um trabalho fixo, com carteira assinada, como prestador de serviço, como MEI, como autônomo, de renda extra, etc.

O fato é que você tem que ter uma renda todos os meses.

Controle dos gastos

A partir disso, você tem que começar a controlar os gastos. Isso nada mais é do que ter um controle do que entra (que é a sua renda) e do que sai (que são os gastos).

Então, na conta mais simples possível, você vai ver que não tem segredo: o jeito é sempre ganhar mais do que se gasta. Se você ganha pouco, gaste menos ainda. Simples assim.

Poupar o dinheiro

Seguindo essa ideia, temos agora o hábito de poupar o dinheiro. Porque não adianta você conseguir ter um bom controle das finanças e reduzir o custo, se você, no fim do mês, acabar gastando o que sobrou com besteiras, né.

Então, poupar dinheiro é você guardar dinheiro todos os meses. Para que se tenha um bom hábito, a recomendação é sempre ter um número base, que é uma porcentagem do salário, da renda. Talvez, começar com 10% é uma boa ideia.

Investimento financeiro

Outro passo é pensar no investimento financeiro que seja bom para você. Afinal, dinheiro na mão é vendaval, não é mesmo? E pode ser que no primeiro motivo que tenha, você faça o saque do seu recurso e gaste tudo.

Quando se tem uma aplicação, você tem prazos e aí não vai dar para tirar o dinheiro quando quiser. Aliás, é no investimento que se ganha juros também, o que potencializa muito o seu patrimônio que foi acumulado.

Objetivo financeiro

Para não se perder na conquista desse objetivo, o último ponto importante que você deve considerar é ter um objetivo financeiro muito claro na sua vida. Sim, a aposentadoria. Mas, o que mais?

Você tem que ser mais exato, como: “quero juntar R$ 500 mil para a aposentadoria, sendo que tenho 30 anos para isso. E, portanto, vou poupar e investir R$ 500 por mês no CDB 105% do banco X”.

Isso é um bom objetivo financeiro. E você já tem o seu?