Saiba como vender pensando nesses 5 exemplos de dietas restritivas

A gente vai considerar aqui neste conteúdo alguns exemplos de dietas restritivas. Mas, isso não quer dizer que a gente esteja aconselhando você a fazer isso, ok? A ideia é que você, enquanto empreendedor, pense em formas de aumentar as vendas dos seus produtos.

O motivo disso é que hoje em dia existe uma grande parcela do público que é vegetariano, outra que é intolerante ao glúten e existem aquelas pessoas que cortaram o açúcar da sua dieta. Então, esses podem ser alguns dos caminhos para você pensar diferente.

Aliás, tem muitas mamães que tem sofrido com os bebês que são intolerantes à lactose do leite. Portanto, elas não podem consumir alimentos com esse ingrediente. E você, como empreendedor, pode pensar em bolos que usam o leite de coco e não de vaca, por exemplo.

Entende porque criamos esse artigo? A ideia é te ajudar a pensar diferente com base nas dietas restritivas mais conhecidas do nosso país. A partir disso, você vai poder ter ideias incríveis de receitas, produtos e alimentos para o seu negócio. Saiba mais.

Os principais exemplos de dietas restritivas

Apenas para recordar o que já foi dito acima, saiba que vamos falar de dietas que nem sempre tem a ver com o emagrecimento. Às vezes, elas são por estilo de vida ou por outras motivações, como um bebê intolerante ao leite da vaca, por exemplo.

ANÚNCIO

1 – Ingredientes de origem animal

O primeiro grupo talvez seja um dos mais conhecidos: ele é formado por pessoas que preferem alimentos que não incluem carnes ou qualquer coisa que seja de origem animal. Basicamente, eles são os vegetarianos e os veganos.

Se você tem dúvida, a gente explica bem rapidinho. Os vegetarianos são aqueles que não consomem carne animal e os veganos não usam nenhum produto animal, nem mesmo peças de roupas e nem queijos ou ovos, etc.

Então, algumas ideias para esse público já têm sido usadas e podem ser opções para você também. Por exemplo, o hambúrguer de soja ou o bolinho de legumes e o queijo coalho.

2 – Alimentos sem glúten

Outro dos exemplos de dietas restritivas que também está bem mais conhecido nos dias de hoje tem a ver com os alimentos que não possuem glúten. Geralmente, eles são indicados para pessoas que sofrem de doença celíaca ou outras.

O motivo é que essa é uma proteína de difícil digestão e está presente em trigos, cevadas, centeios. Logo, está presente em pães, pizzas, bolos, etc. No entanto, no mercado já dá para encontrar produtos com essa restrição, como a farinha livres de glúten.

Além do mais, frutas, verduras, vegetais, arroz, milho e carnes não possuem o glúten, nem mesmo a batata ou os peixes, o que permite fazer uma série de pratos para esse público. Ah, cacau e gelatinas também costumam ser livres dessa proteína.

3 – Alimentos sem lactose

A lactose pode causar muitas alergias em algumas pessoas – e elas costumam assustar. Então, quem tem esse tipo de alergia realmente evita, e muito, o consumo de tais alimentos que podem causar sérios problemas.

Sendo assim, a lactose está presente em produtos de lacticínios, que são derivados do leite. Se você tem um estabelecimento e quer ter um prato ou uma receita para essas pessoas pode pensar em produtos que não contém a lactose, como os substitutos: amêndoas, coco, soja.

Tanto é que hoje em dia temos o leite de soja, o leite de amêndoas e o leite de coco para explicar isso. Do lado dos lanches, a gente costuma fazer pratos sem queijos e um pão que seja livre da lactose também.

4 – Alimentos sem açúcar

O próximo dos exemplos de dietas restritivas vem dos alimentos que não possuem açúcar. E, nesse caso sim, é um tipo de dieta muito escolhida por quem quer perder peso, em um processo de emagrecimento.

Logo, a ideia é vender alimentos que usem outros componentes para adoçar a receita. Talvez os adoçantes mais naturais, talvez mel ou talvez nenhum deles. Por exemplo, há uma grande parcela da população que bebe café e chá sem a adição de algum adoçante.

E lembre-se que o açúcar também acaba sendo incluído em diversas receitas de bolos, pães e até mesmo pratos. Então, cuidado com o seu cliente e busque preparar pratos sem esse ingrediente, caso você tenha um público com essa dieta.

5 – Alimentos menos calóricos

Por fim, saiba que uma das dietas mais conhecidas por aqui é aquela que tem baixo teor de calorias, isto é, baixo carboidrato. De modo geral, ela também é indicada para quem quer perder peso. E, quase sempre, inclui o corte de açúcares, farinhas e alguns alimentos.

exemplos de dietas restritivas

Entre eles, a batata, o milho, o aipim. Mas, por outro lado, o público acaba consumindo mais carnes, queijos e saladas. O que dá para pensar um prato bem diferenciado, não é mesmo? Ah, inclusive, eles optam por carnes mais magras, como peixes e frangos.

A venda de alimentos e o empreendedorismo

Se você está pensando em abrir um negócio e ainda não fez isso, saiba que temos um conteúdo que traz dicas do que estudar antes de abrir uma empresa. Quer ver? O acesso é gratuito e online. Em alguns minutos você fica sabendo se está no caminho certo para empreender, abrir o seu restaurante e faturar.

Além do mais, agora você tem um bom conhecimento sobre ótimos exemplos de dietas restritivas que põem se tornar carro chefe do seu ambiente, né? Afinal, esses públicos têm ganhado mercado – ainda mais porque sempre falta concorrência e produtos do gosto deles.

ANÚNCIO