4 dicas para escrever a melhor redação do Enem em 2019

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é o maior vestibular do país e, talvez, o mais importante. Por conta disso, as vagas que oferece nas faculdades são amplamente concorridas.

Logo, é muito comum que nesta época do ano os pretensos candidatos já estejam preocupados com o exame. E uma das questões mais importantes é sobre como escrever uma boa redação no Enem.

4 dicas para escrever a melhor redação do Enem em 2019

Isso porque a nota da redação do Enem tem um peso muito importante na avaliação final de cada candidato.

Se você deseja saber como escrever a melhor redação do Enem em 2019 e se destacar na prova, este texto é para você!

A Prova do Enem

O Enem será nos dias 3 e 10 de novembro, seguindo as novas regras após sua reformulação em 2016.

Além das 90 questões, o Enem pede também uma redação do tipo dissertativa-argumentativa, que vale até 1 mil pontos.

Atingir a nota máxima é totalmente possível, basta que você tenha as ideias claras sobre o tipo de texto, como construí-lo e quais as regras específicas para redações do ENEM.

E é exatamente isso o que vamos explanar aqui.

No site do Enem, o candidato tem acesso ao documento “Manual de Redação do Enem”, no qual são explicados, detalhadamente, os critérios de avaliação dos textos.

Afinal, como escrever a melhor redação do Enem 2019?

É hora de começar a colocar a mão na massa. A estrutura de um texto dissertativo-argumentativo, basicamente, segue o esquema: tema, tese, argumentos, proposta de intervenção.

Ou seja, haverá um tema central que deverá ser discutido pelo participante ao longo das 30 linhas (no máximo).

1 – Apresentação do tema e defesa da tese

Primeiro, deve-se apresentar o tema, de forma breve.

Você pode fazer isso se valendo de conhecimentos históricos e científicos.

Em seguida, defende-se a tese. Para fazer isso, lembre-se de que é o momento de dar a sua opinião sobre aquele tema.

Mas, sem colocar elementos que o deixem pessoal. Por exemplo: “na minha opinião”, “eu acho que”. Isso nunca deve ser feito num texto desse tipo.

A defesa da tese deve ser embasada nos argumentos, que podem ser dados de alguma pesquisa recente ou algum órgão confiável, argumentos científicos, históricos, autores renomados.

2 – Conclusão e Proposta de Intervenção

Ao final da redação, o candidato deve concluir o seu texto de forma que os assuntos se encerrem e chegue a um final. Nada de deixar argumentos sem comprovação.

Por exemplo, se você defende a ideia de que a amazônia deve ser preservada, explique o porquê, quais os impactos que sua não-preservação estão trazendo para a sociedade e conclua os pensamentos retomando o tema rapidamente.

Junto à conclusão, normalmente, deve existir uma proposta de intervenção: um projeto de lei, um programa do governo, uma ação coletiva, campanhas de conscientização, entre outras.

3 – Os Direitos Humanos

Esses direitos garantem a todas as pessoas uma vida digna.

São os direitos e as garantias inerentes ao ser humano: o direito à vida, à saúde, à moradia, à educação, ao trabalho, direito de liberdade de expressão de pensamento e religiosa, entre outros.

Os direitos humanos são invioláveis e intransponíveis.

É crime qualquer ato que os viole e ninguém pode abdicar de tê-los.

Para entender a fundo o assunto e não cometer nenhum deslize na redação do Enem, acesse a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 Comece a estudá-la agora e, em novembro, garanta a melhor redação do Enem em 2019.

4 – O que NÃO fazer na Redação do Enem

São motivos para você zerar a redação do enem: a fuga total do tema proposto; escrevê-la com letra ilegível; não atender à proposta pedida; entregar a Folha de Redação em branco; durante o texto, usar partes do textos que não estejam dentro do tema proposto.

Além disso, temos: escrever sete linhas ou menos; redigir a redação em outro idioma; fazer uma estrutura de texto diferente do tipo dissertativo-argumentativo; identificar-se ao longo do texto ou colocar elementos pessoais como “eu acho”, “eu penso”.