Empreendedor do Futuro – será que isso existe mesmo?

Ao se conversar com algumas pessoas em um algum evento de qualquer área, você pode notar que muitos estão pensando em abrir uma empresa e ter o negócio próprio. Então, surge uma frase muito disseminada para esses iniciantes, que é: “empreendedor do futuro”.

Mas, para outras pessoas, que já estão estabelecidos, saiba que elas acabam procurando melhorar a produtividade de seu negócio. E isso acontece nos mais diversos setores. Essas pessoas também buscam oportunidade. Assim, dá para citar o empreendedor do futuro.

Então, se é bom para quem está começando e bom para quem já começou, o que é esse tal de empreendedor do futuro? Aliás, quem é ele e o que ele faz? É isso que vamos descobrir neste conteúdo, continue lendo para saber mais.

O que é o empreendedor do futuro?

Mesmo que você busque a definição na internet, vai ver que ainda não se tem uma tradução muito prática ou sintetizada para essa expressão. Afinal, juntamos dois elementos (empreendedor e futuro).

Futuro é aquilo que vem pela frente, isto é, o que vai acontecer. E empreendedor é aquele que empreende, que investe, que cria, que negocia. Então, poderíamos dizer que é aquele que cria uma ideia ou um negócio para o futuro, correto?

É mais ou menos isso. O que temos de mais convincente para definir a expressão é: aquele que abre uma empresa não simplesmente para ter uma empresa, mas sim para ter uma solução ou uma ideia que vá transformar o mundo em um lugar melhor.

Gostou? É disso que estamos falando. Mas, a partir daí criou-se também uma série de programas, sites, cursos e tudo mais sobre o assunto. Um deles foi feito em parceria do Sebrae com o Governo do Estado de São Paulo e vamos citá-lo abaixo para você conhecer.

Empreenda Rápido

Em julho do ano passado, as duas instituições criaram e lançaram o Empreenda Rápido. Esse se tornou o maior programa de empreendedorismo do brasil. A ideia é incentivar os novos empresários, que estão focados em melhorar a produtividade e competitividade do país.

Assim como o Sebrae sempre fez, também se mantém a ideia de facilitar a abertura de novos negócios, inclusive, para MEIs (Microempreendedores Individuais).

Além do mais, as instituições fizeram estudos e comprovaram que existem (ou melhor, existiram) muitas empresas que foram abertas e não tiveram resultados esperados. Em outros casos, elas nem chegaram a ser abertas.

Logo, o programa quer integrar o conhecimento e a atuação em sintonia com os agentes envolvidos. Por isso, serão criadas várias ações. E elas serão focadas em eixos: qualificação técnica, crédito orientado, inovação tecnológica, acesso ao mercado e ambiente.

O programa para o empreendedor do futuro

É claro que você pode achar que estamos fazendo propaganda gratuita para o Governo de São Paulo ou para o Sebrae. Mas, a ideia realmente não é essa. A gente quer que vocês entendam o que é ou quem serão os empreendedores do futuro.

E esse programa é bem focado nisso. Por isso, acaba sendo de grande valia para exemplificar o nosso texto. Por exemplo, saiba que o Sebrae-SP ficou responsável pela capacitação dos agentes que farão parte do programa.

Então, haverá cursos presenciais e cursos online para o empreendedor e futuro empresário. A mesma instituição também vai apoiar o microcrédito orientado, que nada mais é do que uma forma mais barata de conseguir investir na própria empresa a partir de empréstimos.

O Sebrae também trará orientações por ações de acesso e mercado. Assim, será o responsável por conectar tudo isso no ambiente digital, através do que eles chamam de plataforma da prosperidade.

O objetivo final do programa

Com tudo isso, apenas para finalizar a ideia do programa, saiba que ele já capacitou milhares de pessoas através de cursos e de aulas práticas. Essas pessoas receberão orientação, presencialmente e pela internet de assuntos dos mais diversos.

Por exemplo, Planejamento de Negócio, Legislação, Vendas, Fluxo de Caixa, Marketing Digital, Inovação, entre outros. E tudo isso é muito importante para o empreendedor do futuro, que não tem que saber apenas de administração. É preciso entender um pouco de tudo.

O Empreenda Rápido, por último, também queria diminuir o número do desemprego no país. Assim como em todo o estado de São Paulo, que na época atingia mais de 3,7 milhões de pessoas, sendo um número bastante triste.

Leia Mais:

Os MEIs (Microempreendedores Individuais)

Ao incentivar esses novos microempreendedores individuais, micro e pequenos empresários, de forma inteligente e gratuita, o programa acabou abrindo caminho também para a geração de novos postos de trabalho.

Assim, quem sabe um dia a gente não faz um novo conteúdo aqui contando um pouco mais da história dessa gente, que é como nós e adora empreender. Mesmo que as vezes ainda falte incentivo ou capacitação. Com o programa, muita gente saiu da teoria e foi para a prática.

Uma conta simples de ser feita, que foi demonstrada pelo Sebrae foi a seguinte: se cada um dos 3,5 milhões de pequenos negócios paulistas criar um novo emprego, teremos 3,5 milhões de pessoas incluídas no processo produtivo.

Por isso, o programa é bastante objetivo quanto à isso também. Sendo assim, não nos resta de dúvidas de que o empreendedor do futuro é aquele que quer ver e viver em um mundo melhor, com mais emprego, entre tantas outras coisas.