Dicas para conseguir o Auxílio Emergencial

A quarentena fica mais branda em alguns estados e cidades brasileiras, mas ainda deixa muitos desempregados e informais em situação difícil. Mesmo com comércio reabrindo em alguns lugares, para quem é trabalhador informal, baixa renda e/ou desempregado conseguir a renda mensal está ainda mais complicado.

Pensando nisso, o auxílio emergencial foi uma das medidas econômicas criada pelo Governo para reaver trabalhadores informais e desempregados no período de paralisação. Milhões de cadastros em todo o Brasil foram realizados. Até 10 de abril havia mais de 30 milhões de cadastros concluídos.

A plataforma digital criada para a realização do cadastro, foi utilizada com alguma dificuldade em algumas regiões. Acredita-se que o acesso a internet de qualidade, congestionamento do site e dificuldades na hora de preencher os dados possa ter interferido.

Dicas para conseguir o Auxílio Emergencial
Fonte: (Reprodução/Internet)

Veja dicas para fazer o cadastro online

Desinformação sobre os critérios

Houve mais de 104 milhões de cadastros negados até a mesma data de abril. Eles foram negados por não estarem no Cadastro Único do governo, ou por fraude e desinformações em relação aos dados e critérios exigidos pelo programa. Quem teve problema na hora de preencher os dados deve ficar atento a esses critérios.

ANÚNCIO

Entre eles estão: ser maior de 18 anos, não tem emprego formal ou seja, não ter carteira assinada, também não pode ser pensionista, ou ter outro benefício do governo com exceção do Bolsa Família. A renda deve ser de meio a até três salários mínimos e não ter recebido acima de 28.559,70 em 2019.

O beneficiário também deve ser microempreendedor individual (MEI), contribuinte do RGPS, ou autônomo inscrito no CadÚnico. Chefes de família podem receber dois auxílio somando 1200 reais.

Dicas para realizar o cadastro

A aprovação do auxílio só é possível para aqueles que preenchem os requisitos. Realizar o cadastro sem estar dentro dos pontos acima é esperar pela negação. Então ficar ligado a todos os pontos e fazer o cadastro corretamente é a principal dica.

Isso porque mesmo quem está dentro dos requisitos por não preencher os dados corretamente pode facilmente não receber uma resposta positiva. Na hora de fazer o cadastro digital, é preciso estar com os documentos em mãos de todos os dependentes e se precaver de colocar dados e números dos documentos corretamente.

O erro na hora de preencher datas e número também pode invalidar o cadastro e fez o cadastro de muitos brasileiros voltarem. Isso porque, os dados são cruzados com o da Receita Federal e todos devem coincidir. Fique atento aos número dos documentos.

Como realizar o cadastro com eficiência

Os meios oficiais para o cadastro da população foram o site do auxílio emergencial, por telefone, por aplicativo, SMS, e pela poupança digital. Para quem não estava completamente por dentro desses meios, pode ser difícil realizar o preenchimento dos dados. Foram 271 milhões de acessos ao site.

O aplicativo também teve 30 milhões de downloads. O volume de acesso é uma dificuldade na hora de fazer o cadastro. Procure horário do início e final do dia para que o sistema esteja menos congestionado.

Na hora de abrir o site ou aplicativo, uma boa conexão e um aparelho em boas condições é necessário. As páginas vão pedindo que o usuário dê sequência aos passos e um bloqueio de internet nesse momento pode atrapalhar. Se conecte a uma boa internet e realiza com calma todos os passos .Para mais dicas vejo o passo a passo no vídeo abaixo.

ANÚNCIO