Descubra como ser um bom analista de suporte

De modo simples, o analista de suporte é aquele profissional que trabalha na área da tecnologia da informação e atua sempre lidando com hardware ou software. Como é comum, ele faz a manutenção de tais aparelhos também. Veja, então, como ser um bom analista de suporte.

Até mesmo hoje em dia ter o conhecimento técnico é imprescindível. No entanto, o mercado de trabalho está com falta de mão de obra especializada também em assuntos mais humanos, como na comunicação e na clareza das informações. Não entendeu? Continue lendo e descubra.

Logo, esse conteúdo foi dividido em 3 grandes tópicos: o que faz um analista de suporte, a formação do profissional e como ser um bom analista de suporte. A partir disso tudo e nesse mesmo trajeto vai ser bem mais simples entender como ter sucesso na profissão.

1 – O que faz o analista de suporte

O analista de suporte atua na formatação de máquinas, na alteração de computadores locais e explica aos usuários de uma empresa procedimentos da área da informática, como sobre o uso de máquinas impressoras, de xerox, etc.

No entanto, não é só isso. Atualmente, com a grande necessidade de empresas em terem profissionais para atuar em diversos setores da tecnologia da informação, a profissão passou a ser interessante também para várias funções.

ANÚNCIO

Hoje em dia, não é raro encontrar empresas que possuem analistas de suportes para lidarem apenas com software ou com hardware ou com suprimentos. Tudo isso acontece de forma mais especifica com base em um produto ou serviço.

Por outro lado, se falarmos de empresas menores, o profissional poderá fazer tudo isso, tendo assim mais funções. Mas, de fato, o que não dá para negar é que muitas empresas têm preferido ter o analista de suporte in loco, isto é, dentro da empresa, com carteira assinada.

Por outro lado, também tem crescido a busca por profissionais autônomos, que atuem como freelancers, de forma mais pontual. Assim, ele perde as vantagens da carteira de trabalho, mas ganha na flexibilização do horário de trabalho e nos valores por serviços prestados.

2 – A formação do analista de suporte

A próxima reflexão antes de concluirmos como ser um bom analista de suporte é pensar sobre a formação do profissional. Como já falamos, são várias áreas ligadas à ele, como tecnologia da informação, ciência da computação, análise de sistema. E inclui cursos tecnológicos também.

Sendo assim, não vai importar muito no que ele é formado, mas sim se saber lidar com alguns temas importantes, como os processos da informática, de computadores, de instalação, de softwares, etc. E não é só isso.

Para quem quer se diferenciar no mercado de trabalho, aqui vai a primeira dica: atualmente, os profissionais da área acabam não tendo habilidades além das técnicas. Por isso, estude também comunicação, organização, prazos, cotidiano, idiomas e conhecimentos gerais.

E sem contar que esses profissionais quase sempre atuam em momentos críticos. Portanto, isso também vai exigir dele paciência, calma e sabedoria para lidar com a pressão, com o nervosismo e com a pessoalidade de vários funcionários da empresa.

É o que muita gente tem chamado de inteligência emocional – ela vai ajudar o profissional a entender o que o usuário precisa ter como resposta. Muitas vezes, a solução é simples, porém, o usuário não tem habilidade ou conhecimento para isso. Então, uma conversa ajuda (e muito).

3 – Como ser um bom analista de suporte

Agora que você sabe a atuação e a formação do profissional, o próximo passo é falar sobre como ser um bom analista de suporte. Afinal, é para isso que esse texto foi criado, não é mesmo? Então, vamos ao que interessa de uma vez por todas.

Talvez o grande segredo para isso esteja em seguir uma rotina com as melhores práticas para o atendimento técnico. Isso vai gerar sucesso independente se o atendimento é feito por telefone, pela internet ou presencialmente.

O analista precisa cumprir prazos, rotinas e estar atento também a comunicação direta com o seu cliente ou contratante. Por exemplo, uma boa dica que inclui tudo isso é: no primeiro contato, deve-se coletar informações e evidências do problema.

Porque a partir disso, dá para executar as tarefas de forma mais assertiva e considerando os prazos e as metas estabelecidas também. Até mesmo porque a tarefa do analista de suporte é solucionar um problema de forma rápida, em poucas palavras.

E já que citamos as formas de trabalho antes (carteira assinada ou contrato com prestador de serviço), saiba que aqui também entra um ponto importante: com ou sem vínculo empregatício, seja alguém organizado e confiável para a empresa. Isso fará toda diferença.

Bônus – os cursos de especialização de analista de suporte

Se você quer se especializar nessa área, saiba que a Udemy é uma plataforma de cursos online que tem uma grande variável de opções. Por exemplo, tem um curso básico que é para quem quer aprender a montar e dar a manutenção em PCs.

como ser um bom analista de suporte

E tem mais, como: Métricas para Help Desk, Manutenção de Impressoras, Service Desk, Central de Serviços de TI, Contabilidade aplicada à Informática, etc. Esses cursos são online e alguns são gratuitos. Mas, vale lembrar que não são graduações e sim cursos livres.

A vantagem é que você poderá aprender com especialistas do mercado, seguindo o seu próprio ritmo de estudo e respeitando também o seu tempo disponível para as aulas. Até mesmo porque os cursos online são mais baratos do que os presenciais.

ANÚNCIO