Antecipação do 13º salário – Saiba como fazer o seu

Com as despesas do dia-a-dia, vontade de realizar aquela tão sonhada viagem ou mesmo usar para comprar algum bem que a muito deseja-se temos agora uma alternativa. A alternativa que as pessoas estão utilizando nos últimos anos para realizar essas pequenas coisas é o adiantamento do 13º salário.

 

Como funciona

Para poder utilizar desse benefício deve-se atender a alguns pré-requisitos, como possuir conta de depósito com crédito de salário no seu banco, estar empregado a no mínimo 12 meses, ser pensionista ou aposentado de forma permanente no INSS e receber salário no banco que se deseja fazer o adiantamento.

Existe um limite para o adiamento, ele deve estar no intervalo de valores contido entre 500 e 20.000 reais, o valor que irá ser recebido é calculado sobre a parcela líquida ou pelo pagamento total que será definido para você, prevalece a que tiver o menor valor. Os impostos são definidos antes do adiantamento, e cobrados ao final do contrato, a taxa é chamada de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que varia de acordo com a legislação em vigor. O vencimento ocorre na data respectiva da prestação que foi antecipada do 13º, que tem como limite máximo um prazo de 330 dias.

Antecipação do 13º salário - Saiba como fazer o seu

Vantagens
  • Praticidade, pois seu pagamento é realizado em apenas uma única vez para uma melhor comodidade.
  • Facilidade, basta solicitar que o dinheiro cairá automaticamente em sua conta.

 

Porém, como nem tudo são flores, ao adiantar o 13º salário o trabalhador terá que suportar uma taxa de juros que custará entre 2,7% e 4,1% ao final do contrato com o banco. Apesar de ser vendido como um “adiantamento” do seu salário, é importante estar atento que não deve-se utilizar desse recurso em excesso. Segundo especialistas, a pressa para receber o tão aguardado benefício acaba endividando os trabalhadores.

As instituições financeiras no início do quarto bimestre costumam oferecer essa opção aos seus clientes, eles recebem o benefício já descontado em decorrência dos juros e do IOF. Essa modalidade vem crescendo consideravelmente, em 2007 essa modalidade gerou 173 milhões de reais e isso só vem crescendo, em 2010 foi registrado cerca de R$ 1 bilhão e é provável que esse número venha apenas a crescer com o passar dos anos.

Apesar de ter algumas vantagens, em geral essa modalidade não é vantajosa para os trabalhadores, pois durante todo o ano ele vive com apenas um salário, porque durante os últimos meses a despesa irá dobrar? É recomendável a utilização desse adiantamento apenas em casos de dívidas extremas ou despesas urgentes, caso contrário isso não irá suprir necessidade alguma, apenas gerará uma nova dívida.